Tags

Related Posts

Share This

Dia Internacional dos Museus – 2013

No passado sábado foi dia de visita familiar a alguns museus aqui no Porto. O plano inicial era ir a Serralves e depois à inauguração do núcleo expositivo permanente O motor da República – os carros dos Presidentes, da responsabilidade do Museu da Presidência da República e do Museu dos Transportes e Comunicações, no entanto, no infantário do meu filho mais velho, numa aula sobre auto-retrato, falaram sobre Aurélia de Souza e utilizaram o seu famoso auto-retrato para explicar o conceito e o plano inicial foi substituído por uma ida ao Museu Nacional Soares dos Reis para mostrar a pintura ao João. O resultado produziu o efeito desejado: ver o original é muito mais compensador e interessante.

Sobre o MNSR tenho a dizer o seguinte: museu cheio de gente, com actividade, com público, com uma exposição interessante do seu Clube dos Carrancas (os participantes iriam pernoitar no Museu, segundo sei) e várias visitas guiadas ao longo do tempo que lá estivemos. Gostei sinceramente e aproveito aqui para endereçar os meus parabéns à directora do Museu, Dr.ª Maria João Vasconcelos, e a toda a equipa pelo dinamismo e forma como fomos recebidos. Deixemos alguns reparos sobre as condições de degradação do edifício para uma outra ocasião, não para este dia de festa.

Após o MNSR decidimos ir até ao Museu do Carro Eléctrico. Infelizmente está encerrado para obras, mas confesso que não me tinha chegado essa informação. É pena, o João e a Inês teriam gostado certamente.

Decidimos ir até ao Museu do Vinho do Porto. Não foi das melhores opções, devo dizer. O Museu desiludiu os filhos e a mulher (eu já conhecia) e a opinião da família é que teríamos ficado mais satisfeitos com uma visita às caves do vinho do Porto. No entanto, importa dizer que não nos inscrevemos nas actividades que estavam a decorrer, nem sequer ficamos para ouvir o concerto que julgo iria acontecer ao final da tarde.

No final deste périplo aproveitamos ainda para ir ao Museu Militar do Porto. O João estava com vontade de ver os soldadinhos de brincar e as pistolas. A Inês já não se aguentou e adormeceu na viagem de carro até ao museu. Entramos no museu e demos a volta completa à exposição, o João, mesmo cansado, adorou os soldadinhos e as histórias que lhe fui contando sobre a colecção e sobre o edifício onde está sediado o museu. Ficou deliciado com a espada de D. Afonso Henriques. É um museu que gosto de (re)visitar desde os tempos da faculdade, mas precisava de uma intervenção das grandes. Mesmo sabendo eu que o orçamento do Exército para estas questões da cultura não é dos mais folgados, julgo que o potencial dos museus militares portugueses está muito longe de ser bem aproveitado por todos nós.

Foi uma tarde bem passada, onde pude observar que há muitas crianças a participar nas actividades dos museus e que me faz acreditar, cada vez mais, que os museus terão um futuro melhor, com maior participação por parte destes novos públicos que agora estamos a chamar.

E vocês, visitaram um museu?

© imagem: Museu Nacional Soares dos Reis.