Uma pandemia no Museu Mai28

Uma pandemia no Museu

Se estão a pensar que o título deste post é uma referência à série “Uma aventura” da Ana Maria Magalhães e da Isabel Alçada, acertaram em cheio! Uma pandemia nos museus, uma pandemia na escola, uma pandemia no teatro, uma pandemia no café, uma pandemia na mercearia, e por aí fora, poderia motivar uma das melhores séries para o tempo em que vivemos. Uma pandemia no Museu, procura, sem o arrojo de me aproximar da qualidade das autoras acima mencionadas, ser o mote para a reflexão que tenho feito sobre o que será o Museu neste tempo e no futuro. O Museu Nelson-Atkins recebeu alguns visitantes inusitados: pinguins.Imagem daqui....

Acesso remoto aos Si...

Inspirado pela ideia da Collections Trust que resultou neste artigo, lembrei-me de fazer um breve inquérito para com a ajuda dos meus amigos e colegas que trabalham, ou melhor teletrabalham, em casa através do Sistema de Gestão de Coleções dos seus museus, identificar os principais problemas...

Teletrabalho e tele-escola Abr22

Teletrabalho e tele-...

Parte do meu trabalho é muito digital e pode, sem grandes dificuldades, ser feito à distância, excepção feita para as sessões de formação ou algumas reuniões muito específicas. É uma sorte, bem sei, mas é importante que se diga que o teletrabalho não é só replicar em casa o que se faz no...

Culture Fix

O bom de receber um conjunto de listas de e-mails sobre museus, cultura e tecnologia é conhecer, por vezes, propostas bem interessantes. Os últimos dias tenho recebido muito boa informação por estes canais e tenho partilhado algumas coisas através do Facebook e Twitter, mas o Culture Fix...

Conversas de Muzé | ...

Conversas de Muzé: o Alexandre e a Zé conversam sobre museus como se estivessem num café. O Alexandre e a Zé trabalham na área dos museus e da gestão da informação de património cultural e falam ambos pelos cotovelos. Estas conversas são a gravação do que costumam fazer sempre que se...

Conversas de Muzé | ...

Conhecemo-nos há muitos anos atrás, em Guimarães num encontro sobre Normalização (que mais podia ter sido!?), e tivemos primeiro uma relação profissional que evoluiu, ao longo deste tempo, para uma excelente amizade. A Zé, que em tempos já foi a Maria José com direito a tratamento formal, é...

Da decência nas cedê...

Comecei a escrever este texto após as primeiras notícias sobre o caso da cedência das obras do Museu Nacional dos Cohces para o hotel em Alter do Chão e muito antes de se despoletar todo o drama relativo ao COVID-19. Ainda assim, pela importância do tema, resolvi voltar a ele e deixar aqui...

E agora – Inês Fialho Brandão

Isto é difícil.  Para quem trabalha em museus por vocação, a ordem de fechar portas imediatamente por um período indeterminado, mesmo se antecipada, é um choque emocional. Para a maioria de nós esta é a primeira vez que uma emergência destas acontece.  Não temos escolha senão recompormo-nos rapidamente porque o encerramento sine die de uma instituição que existe porque há objetos a cuidar para os poder mostrar aos outros da melhor maneira que sabemos requer um sem fim de ações para acautelar a segurança e conservação de bens, instalações e equipas.  (Bendito plano de emergência). A mim, a ordem chegou na...

O que há num nome?

O que é aquilo? Como é que eu identifico aquele objecto? O que lhe devo chamar? Como devemos chamar aos objectos que temos nas nossas colecções? Para que é que isto interessa? A quem é que isto interessa? Há muito tempo atrás, ainda trabalhava no Museu de Aveiro, ouvi pela primeira vez a palavra “cibório”. Se não me atraiçoa a memória, foi nas reservas do Museu, à procura de um outro objecto qualquer para uma exposição, e foi um comentário de um colega, muito conhecedor da colecção, sobre a beleza de um cibório, que vendo a minha cara de ignorância logo completou… “a píxide… aí à tua frente!”. Na altura...

Boas Festas Dez24

Boas Festas

Printed Christmas Card sent from the Ithon Road Presbyterian Church, Llandrindod Wells Xmas, 1917, “to the members of our Church and Congregation who are with His Majesty’s Forces”, received by Walter Powell. (Registo da Europeana) Este ano deparei-me com este postal de Natal numa das pesquisas na Europeana e lembrei-me dos sacrifícios, hoje muito esquecidos, para que pudéssemos viver num mundo melhor! A minha mensagem de Natal, para todos nós, é que sejam os museus a não deixar esquecer esses sacrifícios, a reafirmar as diferentes lutas que travamos, a liderar as que ainda temos que fazer e a trazer para a linha da frente...