Futebol e Arte – Jesus e Paula Rêgo

 

Muito haveria a dizer sobre estas declarações (sábias) de Jorge Jesus, mas fico-me pela engraçada comparação do conhecimento necessário para preparar uma equipa de futebol, com a capacidade de compreender e interpretar o que está por trás de uma obra de arte, mesmo que a mesma seja uma Maria a chorar das inspiradas mãos da Paula Rêgo.

Será que temos a capacidade e instrumentos para ser treinadores de bancada? Será que, da mesma forma, os museus nos dão os instrumentos necessários para compreender as suas coleções?

Jorge Jesus, de forma simples mas sábia, introduz um tema que deveria ser mais discutido nos museus, não vos parece?

PS: obrigado pela dica, Zé.