Tags

Related Posts

Share This

De volta de terras de sua Majestade

Fantástica! Uma única palavra para descrever esta minha deslocação a Londres. Afinal cumprimos todos os objectivos da viagem. Note-se que foi uma viagem de trabalho e, por isso, não pude fazer as visitas habituais de quem visita Londres como turista!

O Museums & Heritage Show é fantástico. Os melhores fornecedores, as tecnologias mais avançadas, as associações de museus todos num local e, ainda, com a vantagem de ouvir alguns deles em palestras e conferências abertas ao público é um exemplo que devíamos tomar em conta aqui em Portugal. Aliás não deveríamos ter em conta apenas o exemplo desta feira. A forma como os museus e os seus profissionais se organizam em Inglaterra é, a meu ver, excelente! Creditação de museus, standards e procedimentos para gestão de colecções, avaliações e estudos correntes da realidade museológica inglesa, enfim o que dizer de um país em que até foi feito um estudo amplo dos salários pagos aos profissionais de museus!? Útil para quem contrata e para quem quer ser contratado! Muito à frente!

A cidade é algo que fascina logo à primeira! Confesso que se trata de uma das minhas preferidas a nível mundial, mas mesmo que não fosse acho que seria impossível não gostar! Imperdível uma visita nocturna ao West End e a Picadilly… encontram por lá muitos e muitos espectáculos para se divertirem.

No capítulo dos museus apenas tive a oportunidade (também a trabalho) de fazer uma visita rapidíssima à nova Tate Modern. A entrada é algo realmente impressionante… um edíficio onde cabe outro a servir de hall de entrada é algo esmagador! A visita foi curta. O objectivo era ver a funcionar um sistema de “Multimedia Guides” desenvolvido por uma empresa inglesa. Aconselho a utilizarem quando tiverem a oportunidade de visitar a Tate Modern, não se irão desiludir, mas confesso que preferia (porque era a primeira vez que ia) ter apenas estado atento às fantásticas exposições que estavam patentes. A partir de 9 de Junho está lá uma exposição da Frida Khalo. Aproveitem.

Entretanto vou começar a procurar mais motivos para voltar a Londres! Ou ao Reino Unido!